Lista de compras “ativa”

A melhor forma de saber o que é preciso comprar lá para casa, é manter uma lista de compras “ativa”. Vê aqui este exemplo e partilha as tuas ideias.

No artigo Regras para fazer compras (e poupar) nos supermercados, já falamos da importância de fazer uma lista de compras em casa. Na realidade, tenho verificado nas deslocações a superfícies comerciais, que cada vez mais pessoas se fazem acompanhar de uma lista enquanto fazem as suas compras.

Hoje, vou falar um pouco da experiência que foi feita cá em casa, relativamente à elaboração da lista, e que está a dar bons resultados.

A lista de compras sempre foi um hábito cá em casa. Consoante a disposição, havia dois tipos de lista:

Lista na hora: antes de sair para as compras, pegava-se num papel e escrevia-se o que nos lembrava-mos que era preciso comprar. Abria-se a despensa e frigorífico, dava-se uma vista de olhos, e anotava-se no papel.

Este método funcionava bem, exceto quando a verificação era feita à pressa e lá nos escapava qualquer coisa.

Lista de faltas: alguém em casa dava falta de algum artigo, ou que estivesse a terminar, pegava num papel e anotava. A partir daí, ia-se anotando nesse papel nos dias seguintes o que era preciso comprar, até ao dia de ir às compras.

Embora mais preciso que a lista na hora, este método sofria de um “problema mágico”… desaparecia muitas vezes.

– “Querido, onde está o papel que estava pousado ao lado da máquina do café?

– Aaa… pois… não era para deitar fora?

Ou então, era simplesmente usado pela traquinas cá de casa para fazer aquela obra de arte especial para os pais.

Embora a Lista de Faltas já se enquadrá-se no critério de lista “ativa”, pois permitia ir anotando no momento certo o que faltava e ter sempre uma lista atualizada, era necessário encontrar uma forma de impedir o seu desaparecimento.

A ideia surgiu com a remodelação do quarto da nossa pimpolha, da qual ficou livre um daqueles quadros brancos magnéticos de escrever com marcadores.

Esse quadro foi então colocado na parede junto da despensa, com o respetivo marcador e apagador.

Na prática, funciona como a lista de faltas, só que nunca desaparece por magia.

Todos cá em casa colaboram. É preciso comprar, pega-se na caneta e escreve-se no quadro. Como é um método rápido, é só pegar na caneta e escrever, não surge aquela tendência típica de “anoto daqui a poupo”, que depois se transforma no “esqueci-me de anotar”.

Antes de ir às compras, basta transcrever para um papel o que está no quadro e nunca falha nada.

Quando se chega a casa com as compras, apaga-se o que se comprou. Se por algum motivo não se comprou algo que estava no quadro, mantém-se esse artigo e apaga-se o resto.



Deixar uma resposta